quarta-feira, 3 de abril de 2013

Poe-rimando.

"Cômodo sem olhar,
Olho, para quê usar?
Verdade vem em forma limpeza,
A vida me coloca em situações,
Situações que me impedem 
De sentir, sentir a verdade,
Tempo desperdiçado,
Comodismo mal encarado,
Bravura é o que sinto,
Ruptura sutil de padrões mundanos,
Vida sem olhar, sem calor,
me entristece,
Bendito amor virou padrão,
Damos graças hoje é perdão,
Onde está a verdade sentida?
Onde está a vida?
Vida é para ser vivida,
E não como é dita,
Dizer não é fazer,
Fazer é viver,
Viver é fortalecer,
Fortalecer é bendizer,
Bendito amor para mim e para você..."

0 comentários:

Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas