terça-feira, 10 de novembro de 2015

Eu não sei o que você está fazendo aqui ainda...

Sob a escuridão da lua minguante, trilhei,

Nessa escuridão, escureci meus pensamentos,
Já não sei quem sou, ou para onde vou,
O silêncio toma conta do meu interior,
Busco respostas dentro de mim, não sinto nada,
Meu Deus, nunca me senti assim,
No hoje cheio de responsabilidades,
Percebi que já não tenho mais habilidade,
Me transformar virou rotina,
A rotina monótona se tornou evasiva,
Já não sinto mais nada,
A única certeza que tenho é o Deus que habita em mim,
Não consigo me comunicar, não quero falar,
Quero apenas deitar e essa lua passar,
Porque a escuridão dos céus escureceu em mim,
Já estou calejada dentre os séculos que sofri,
A opressão da escravidão,ainda oprime dentro de mim,
Preciso me movimentar mas não saio do lugar,
Preciso me mover, mas já não sei como desenvolver,
Lavo o corpo nas águas da cachoeira, recebo o renovo da lua cheia,
Peço a Deus a proteção, e um novo caminho para rumar,
Me ajuda, Jah, faz essa lua passar...
As luas que passam por dentro de mim, já não sei distinguir,
Só consigo sentir, atualmente o silêncio da lua minguante findando em mim....


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Poema de Mia Couto - Escritor africano

Fiz um texto gigante tentando falar algo que está engasgado dentro, mas preferi apagar e colocar esse poema de Mia Couto para não gerar polêmicas... Acho singelo para o momento! Rsrsrs...

Fui Sabendo de Mim

Fui sabendo de mim

por aquilo que perdia

pedaços que saíram de mim

com o mistério de serem poucos

e valerem só quando os perdia


fui ficando

por umbrais

aquém do passo

que nunca ousei



eu vi

a árvore morta

e soube que mentia



De "Raiz de Orvalho e Outros Poemas"








sábado, 8 de agosto de 2015

Livre.......

Pois a liberdade nas costas dos outros é fácil,

O descaso se torna fato,
A acomodação se torna comum,
O comum se torna natural,
O natural não é natural é anormal,
Insuportável se torna assíduo,
A paciência em breves respiros,
O tal do semancol, nem existe mais,
E a liberdade é a própria libertinagem,

Quando você ajuda, você é bom demais,
Você estende sua mão e tomam teu corpo inteiro,
Sugando suas energias,
Te distanciando do que é verdadeiro,

E cadê a liberdade?
Foi esquecida pela falta de respeito e dignidade,
Quando tomam o que é teu e se apropriam,
Embranquecem tua cultura nua,
Distorcendo do que é teu e dos teus ancestrais,
Te afastam de África e ainda dizem que tu não é de lá...

Aaahhhhhh se soubessem o quanto sofri para chegar até aqui................

quarta-feira, 10 de junho de 2015

O sentir que vem ....




As vezes temos que nos recolher
Para que possamos entender 
Os propósitos divinos, 
Sem pressa, sem agitação,
Somente um Deus tem a solução,
Saber a hora certa de se manifestar,
Pois falar é um dom,

Mulher que tem sabedoria para falar
É raridade, mansa e sutil no olhar
Sagrada, sabendo entender as luas para então 
Se manifestar, em cada momento, cada ato seja certo,

As vezes a solidão é fundamental,
Para calar as vozes que ecoam fora,
Para ser prudente e se cuidar,
Mas quando não se encontra, a seriedade é fixa,
Olhar sincero que brilha justiça

O amor é a saída para se cuidar e permanecer,
Seu dom suspirar para o meu entender,

Antítese, metáfora não sei o que disse,
Escrevi, escrevi, nessa conclusão concluísse,

Manifesto de lua minguante
Para o desabafo intrínseco flutuante.

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Me despeço da lua cheia.

A cada dia a lua passa por eu muito bem sentida,

As suas fases passam por inteira por mim,
Os seus ventos me trazem seus sentimentos,

Quando ela míngua eu silêncio,
Quando ela cresce eu próspero,
Quando ela é nova encontro meu renovo,
E quando ela é cheia me acho por completa,

Observo seus pensamentos em amor,
Tomo seu banho respirando profundo com furor

Teu amor me basta como mãe,
Não me sinto mais órfã como nasci,
Ela cuida, ela me acarinha no mais profundo pesar...

Louvo-a com todo amor,
Canto para ela, purifico-me olhando-a
A Sagrada Lua Cheia,

Me despeço do teu preencher,
Busco silenciar, vem minguar com teu olhar,
E absorver o meu pesar 
Para este mundo eu deixar...


sexta-feira, 17 de abril de 2015

A sabedoria do silêncio interno - TAO


Pense no que vai dizer antes de abrir a boca. Seja breve e preciso, já que cada vez que deixa sair uma palavra, deixa sair uma parte do seu Chi (energia). Assim, aprenderá a desenvolver a arte de falar sem perder energia.

Nunca faça promessas que não possa cumprir. Não se queixe, nem utilize palavras que projetem imagens negativas, porque se reproduzirá ao seu redor tudo o que tenha fabricado com as suas palavras carregadas de Chi.

Se não tem nada de bom, verdadeiro e útil a dizer, é melhor não dizer nada. Aprenda a ser como um espelho: observe e reflita a energia. O Universo é o melhor exemplo de um espelho que a natureza nos deu, porque aceita, sem condições, os nossos pensamentos, emoções, palavras e ações, e envia-nos o reflexo da nossa própria energia através das diferentes circunstâncias que se apresentam nas nossas vidas.

Se se identifica com o êxito, terá êxito. Se se identifica com o fracasso, terá fracasso. Assim, podemos observar que as circunstâncias que vivemos são simplesmente manifestações externas do conteúdo da nossa conversa interna. Aprenda a ser como o universo, escutando e refletindo a energia sem emoções densas e sem preconceitos.

Porque, sendo como um espelho, com o poder mental tranquilo e em silêncio, sem lhe dar oportunidade de se impor com as suas opiniões pessoais, e evitando reações emocionais excessivas, tem oportunidade de uma comunicação sincera e fluida.

Não se dê demasiada importância, e seja humilde, pois quanto mais se mostra superior, inteligente e prepotente, mais se torna prisioneiro da sua própria imagem e vive num mundo de tensão e ilusões. Seja discreto, preserve a sua vida íntima. Desta forma libertar-se-á da opinião dos outros e terá uma vida tranquila e benevolente invisível, misteriosa, indefinivel, insondável como o TAO.

Não entre em competição com os demais, a terra que nos nutre dá-nos o necessário. Ajude o próximo a perceber as suas próprias virtudes e qualidades, a brilhar. O espírito competitivo faz com que o ego cresça e, inevitavelmente, crie conflitos. Tenha confiança em si mesmo. Preserve a sua paz interior, evitando entrar na provação e nas trapaças dos outros. Não se comprometa facilmente, agindo de maneira precipitada, sem ter consciência profunda da situação.

Tenha um momento de silêncio interno para considerar tudo que se apresenta e só então tome uma decisão. Assim desenvolverá a confiança em si mesmo e a Sabedoria. Se realmente há algo que não sabe, ou para que não tenha resposta, aceite o fato. Não saber é muito incómodo para o ego, porque ele gosta de saber tudo, ter sempre razão e dar a sua opinião muito pessoal. Mas, na realidade, o ego nada sabe, simplesmente faz acreditar que sabe.

Evite julgar ou criticar. O TAO é imparcial nos seus juízos: não critica ninguém, tem uma compaixão infinita e não conhece a dualidade. Cada vez que julga alguém, a única coisa que faz é expressar a sua opinião pessoal, e isso é uma perda de energia, é puro ruído. Julgar é uma maneira de esconder as nossas próprias fraquezas.

O Sábio tolera tudo sem dizer uma palavra. Tudo o que o incomoda nos outros é uma projeção do que não venceu em si mesmo. Deixe que cada um resolva os seus problemas e concentre a sua energia na sua própria vida. Ocupe-se de si mesmo, não se defenda. Quando tenta defender-se, está a dar demasiada importância às palavras dos outros, a dar mais força à agressão deles.

Se aceita não se defender, mostra que as opiniões dos demais não o afetam, que são simplesmente opiniões, e que não necessita de os convencer para ser feliz. O seu silêncio interno torna-o impassível. Faça uso regular do silêncio para educar o seu ego, que tem o mau costume de falar o tempo todo.

Pratique a arte de não falar. Tome algumas horas para se abster de falar. Este é um exercício excelente para conhecer e aprender o universo do TAO ilimitado, em vez de tentar explicar o que é o TAO. Progressivamente desenvolverá a arte de falar sem falar, e a sua verdadeira natureza interna substituirá a sua personalidade artificial, deixando aparecer a luz do seu coração e o poder da sabedoria do silêncio.

Graças a essa força, atrairá para si tudo o que necessita para a sua própria realização e completa libertação. Porém, tem que ter cuidado para que o ego não se infiltre… O Poder permanece quando o ego se mantém tranquilo e em silêncio. Se o ego se impõe e abusa desse Poder, este converter-se-á num veneno, que o envenenará rapidamente.

Fique em silêncio, cultive o seu próprio poder interno. Respeite a vida de tudo o que existe no mundo. Não force, manipule ou controle o próximo. Converta-se no seu próprio Mestre e deixe os demais serem o que têm a capacidade de ser. Por outras palavras, viva seguindo a via sagrada do TAO.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Valor?

Qual seria?

Onde estaria?
Depois de tantos anos?
Viver a tal ironia?
Não sei?
Triste estou?
Procurando por fora o verdadeiro valor?
Para que e por quê?
O silêncio reinou?
Desconfio da solidão que aqui estou?
Qual o verdadeiro? Valor?
Entre a humanidade dos que restou?
Por fim não sei, não vi, considerei?
A ilusão sacudir o eu interior?
Cabeça gira junto ao sol?
Coração ao partir do entardecer?
Tristeza ensurdece minha alma?
Garganta cheia de nós e nem sequer percebeu?
A lição que é para aprender aqui sou Eu.
Não quero me entristecer, reviver e renascer,
Eu vou é dar a volta por cima e recomeçar,
Recuperar o ar, respirar,
Harmonizar, me amar, buscar o que é de melhor em mim,
Me abençoar, me aventurar e me valorizar.
Guerreira serei, guerreira fui e ganhei,
Sou uma Rainha e sempre serei,
Meu valor, sim, eu encontrarei!!







sábado, 14 de março de 2015

A lua minguante.

A lua em sua mais linda passagem,

Na minha humilde opinião,
A passagem da lua minguante vejo a cura e harmonização,
A cura da luz a escuridão, a cura desde o tempo da escravidão,
A cura que vem dos nossos ancestrais, a cura sempre espiritual,
A harmonia é o resultado da cura verdadeira,
O silêncio para a alma derradeira, 
Acredita e não desista, por mais que a cobrança insista,
Existe o tempo certo abaixo do céu, o tempo de Rei e o tempo de réu,
Deus com sua luz clareia nossas noites, o ar fica pacífico, a luz da lua trás o devido silêncio,
Para as mulheres de raiz buscarem seu real endereço,
Encontrar-se em meio ao luar, valorizar-se, amar,
Ciclo fiel de conhecimento, discernimento e entendimento.
Todas as passagens da lua elevam e mostram seu destino!

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Buscando ser Deus.

"Que através destas palavras, cada dia é um ato de vida,

Um ato de oração, cada dia vivenciar e sentir tuas palavras dentro do meu Eu,
Para que o retorno seja no espírito em amor é verdade,
Seu caminho é árduo, dolorido, de provação,
Mas eu e eu me movo para que meus passos sejam suaves,
Busco Teu amor para que a provação passe,
Me acalento em teus braços para que a Tua harmonia se mova em minha alma,
Para que a profecia se cumpra no agora,
Despertar é necessário, para que as palavras da Tua boca se cumpram em meu viver,
Busco ser uma Deusa em carne, sabendo que meus pecados são maiores que meus fios de cabelo,
Mas sou protegida pelo Leão, que com sua misericórdia perdoa e renova a cada amanhecer,
Sol brilhando lá fora, a glória dentro da minha alma,
Agradeço em oração,
Louvo no meu cantar sem voz,
Leio tua palavra com a minha ignorância,
Observo que meu lar é meu templo, a casa Sião é dentro, não fora,
Me cuido,come valorizo, portanto busco ser uma Deusa em carne,
Busco, busca incessante busca..."


Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas