quinta-feira, 21 de novembro de 2019

O Eu do Eu e Eu.

Resultado de imagem para orishas yoruba fon

Este Eu se supri por si só.
Este Eu se consola por si só.
Este mesmo Eu existe para primeiro se amar e se louvar,
Para que depois possa encontrar o próximo, Eu e Jah.

O encontro com si próprio muitas vezes esquecido,
Trazido na escuridão por muitas vezes falido,
Enquanto a escuridão pode te trazer um determinado inspirar,
Se conhecer para que se possa libertar,

Penetrar no profundo e sagrado espírito,
para conhecer o que tanto te causa sofrimento,
Eliminar no âmago do teu ser
o que pode ser prejudicial ao teu desenvolvimento,
Se auto conhecendo e
fazendo do teu corpo o próprio acalento,
Para que seu toque seja o próprio, elevar,
Com tuas próprias mãos
e elementos naturais, o teu sagrado curar.

Este Eu diariamente renasce,
Este Eu diariamente cresce,
Este Eu diariamente floresce,
Se conhece, se abre e se restabelece,
Nesta roda sagrada da vida,
Fazendo do teu próprio corpo
uma sagrada doutrina,
De fortalecimento, suprindo sempre seus momentos sagrados
De desenvolvimento.



terça-feira, 12 de novembro de 2019

Um corpo.



Um corpo que se auto conheceu,
Um corpo que não padeceu em solidão, sofreu,
Um corpo que cuida do seu eu,
Um corpo que se reconheceu em seu apogeu,

Este corpo que se reconhece, cuida
e trás o renovo diário,
Este corpo se renova, se cuida e
se estabelece sem ser autoritário,

Faz de si um eterno diário,
Onde cada página deste dia,
É uma eterna harmonia,
De como se conhecer,
Em pura alegria,

Este corpo entendeu,
Sua importância e renasceu,
Se tocando e conhecendo seus caminhos mais profundos,
Utilizando do auto-cuidado como motivo do próprio orgulho,

Pôde compreender o valor que precisa se dar,
A cada parte do seu corpo, um novo olhar,
O que era mutilação hoje pôde se entender como imensidão,

De buscar ser você mesmo como o próprio acalento,
Neste mundo de tantos tormentos,
Conhecendo seu corpo e sabendo do seu valor como desenvolvimento.


Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas