domingo, 30 de dezembro de 2012

Viva a nova Era!



MENSAGEM DOS ANJOS

com Ann Albers, 29 de Dezembro de 2012.


Meus queridos, nós os amamos muito.

Feliz Ano Novo! 2013 está próximo e novamente vocês são lembrados de sua oportunidade de criar uma nova vida! 2013 é um ano de autenticidade, um ano para trazer os seus corações à superfície, um ano para tirar os seus sonhos da prateleira e admitir que há muito mais na vida do que estão querendo criar. É um ano para expressar amorosamente a sua verdade e deixar para trás as falsas noções com que deveriam concordar com aqueles que os rodeiam.

Pois, na verdade, queridos, Deus criou cada um de vocês como um ser especial, precioso e único. Cada um de vocês é uma peça de valor inestimável do grande quebra-cabeça da criação. Vocês não foram destinados a pensar da mesma forma, agir de modo semelhante, cultuar da mesma forma ou servir com a mesma capacidade. Vocês foram concebidos para serem guiados por nada menos do que o sopro de Deus que flui através de vocês, a cada uma de suas próprias respirações, uma luz brilhante e maravilhosa que se move em meio a grande luz da criação de Deus.

Assim, em 2013 nós lhes pedimos uma coisa simples: Honrem a Deus, honrando os seus próprios corações. Honrem a Deus, honrando a orientação amorosa em seu interior. Concentrem a sua atenção no amor. Façam de Deus o seu Deus, em vez do dinheiro, em vez da preocupação e do medo, pois o Deus do amor vive em vocês, com vocês e através de vocês.

Queridos, a vida pode ser muito mais fácil para vocês em 2013 se vocês se lembrarem de entregarem cada momento à verdade amorosa dentro de vocês, não a verdade de seis horas atrás, mas a verdade que vocês encontram dentro de vocês agora, agora e agora. Pois o que é um ano novo, que não simplesmente um novo agora. E a cada momento, a cada respiração, vocês têm a habilidade de ser mais quem realmente são, de criar uma nova vida. Não importa quem vocês foram, onde estiveram, ou quem fez o que a vocês.
O que importa é somente isto... O que escolhem ser agora?

Nossa prece por vocês em 2013 é que sintam o amor de Deus surgindo dentro de vocês e saibam que isto é a essência dos seus próprios corações preciosos.

Feliz Ano Novo! Nós os amamos muito.
Os Anjos




==========================================
http://www.visionsofheaven.com/
Tradução: Regina Drumond –reginamadrumond@yahoo.com.br



sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Coletânea Contemporânea Guimarães Rosa



"Todo caminho da gente é resvaloso. 
Mas também, cair não prejudica demais 
A gente levanta, a gente sobe, a gente volta!...
O correr da vida embrulha tudo, a vida é assim: 
Esquenta e esfria, aperta e daí afrouxa, Sossega e depois desinquieta. 
O que ela quer da gente é coragem. 
Ser capaz de ficar alegre e mais alegre no meio da alegria, 
E ainda mais alegre no meio da tristeza..."

- Todo caminho





"Como não ter Deus?! 
Com Deus existindo, tudo dá esperança: sempre um milagre é possí­vel, 
o mundo se resolve. 
Mas, se não tem Deus, há-de a gente perdidos no vai-vem, e a vida é burra. 
É o aberto perigo das grandes e pequenas horas, 
não se podendo facilitar, é todos contra os acasos. 
Tendo Deus, é menos grave se descuidar um pouquinho, 
pois no fim dá certo."

- Como não ter Deus?




"Deus nos dá pessoas e coisas, para aprendermos a alegria... 
Depois, retoma coisas 
e pessoas para ver se já somos capazes da alegria sozinhos... 
Essa... a alegria que ele quer."

- Aprendermos a alegria




"Já não é preciso de rir. 
Os dedos longos do medo largaram minha fronte. 
E as vagas do sofrimento me arrastaram para o 
centro remoinho da grande força, que agora flui, feroz, dentro e fora de mim... 
 Já não tenho medo de escalar os cimos onde o ar limpo e 
fino pesa para fora, e nem de deixar escorrer a força dos meus músculos, 
e deitar-me na lama, o pensamento opiado... 
 Deixo que o inevitável dance, ao meu redor, 
a dança das espadas de todos os momentos. 
E deveria rir, 
se me restasse o riso, das tormentas que pouparam as furnas da minha alma, 
dos desastres que erraram o alvo de meu corpo..."

- Consciência Cósmica

domingo, 23 de dezembro de 2012

Explosão.

"Explodi sentimentos,
Nesta solidão da madrugada,
Transformação sim,
Junto com uma dourada intensão,



Crescendo de menina para mulher,
O corpo sente os repuxos 
O corpo sente as mudanças,

A melancolia vem invadindo,
Com aquele som sucumbindo,

Segure a respiração e conte até 10,
O chão treme, e a força vem,
Vem embalada como se fosse o fim,
Pensamentos soberanos vem e vão,
Para poder curar toda má intenção,

Sinto que seria como o começo,
Recomeço de um novo tempo,
Mudanças que virão para o bem,
Típicos desapegos de uma solidão que não tem fim,

Tá muito bom, tá muito bom mesmo estar sozinha,
Me conhecer melhor, melhor minha família,


Eu desejo muito a prosperidade, a vida 
A liberdade,
Desejo sem fim ser uma mulher infinita,
Infinita em puras poesias,
Sim, puras, porque pureza é pura,
Pureza é vinda de trono,
Do trono branco revestido de ouro,
Do trono soberano trono,
Do dono deste mundo..."


Muito amor para meus estimados irmãos,
Que as palavras da vossa boca e a meditação do vosso coração
Sejam aceitáveis perante a vossa visão, oh Far I.

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

É, tem aquele dia...




Realmente tem aquele dia que você acorda mais sensível,
Aquele dia que o nó na garganta se instala de uma forma depravada,
Aquele dia que você só quer ser tocada, amada,
Chamar atenção?
Não, não, me instalei na solidão,
Tranquei meus olhos em folhas,
Daquele romance que até se encolha,
Vivi naqueles instantes uma certa ilusão,
Quando olho para o lado sinto é uma triste solidão,
Solidão, nem sei o que significa essa mera palavra,
Só que ela arde em chamas,
Não gosto de me sentir sozinha,
Será que tenho estado deprimida?
Não me movo, deixa ela entrar,
Sutilmente aquele nó me apanhar,

Fecho os olhos me imaginando estar naquele lugar,
Daquela menina que não sabia e aprendeu a amar,
Aquela pureza, e sutileza de viver romances de ouro,
Será que um dia participarei de tal modo duradouro?


Será um dia de solidão, um dia de lua nova que vem para acalentar?!
Não sei, só que que não quero deixar ninguém entrar,

Queria poder ter a liberdade de me deixar entrar,
Queria poder tal liberdade para poder viver amar,
Queria, queria, queria,



Mas sinto mal medo, medo daquele que me vem de devaneio,
Medo consumido pela insegurança,
Deus, por que ainda sou tão criança?

Queria poder voltar para meu jardim de maravilhas,
Na floresta, com lírios, orquídeas e rosas amarelas,

Sonhei, acordei, sonhei e acordei,
Saio dos livros e vou buscar viver aquilo que li,
Será que conseguirei,
Ou voltarei aqui?!

- Desabafos cotidianos de um dia cinzento e frustrado.

sábado, 15 de dezembro de 2012

Atmosfera.



Acredito que Oswaldo Montenegro, fala por mim neste momento,

O bem querer...

Eu gosto de andar pela rua, bater papo, de 

lua e de amigo engraçado. 

Eu gosto do volume, do perfume, do ciúme, 

do desvelo e de abraço apertado. 



Eu gosto de artistas diversos de crianças de berço e do som do atchim. 

Tem gente, muita gente que eu gosto, que eu quase aposto que não gosta de mim.

Eu gosto de quem sempre acredita a violência é maldita e já foi longe demais. 

Eu gosto de inventar melodia, da palavra poesia e de palavra com til. 



Eu gosto é de beijo na boca de cantora bem rouca e de morar no Brasil. 



Eu gosto assim de quem é eterno de quem é moderno e de quem não quer ser.

 Eu gosto de varar madrugada, de quem conta piada e não consegue entender. 



Eu gosto de quem quer dar ajuda e acredita que muda o que não anda legal.



Eu gosto é de ver coisa rara. A verdade na cara é do que gosto mais. 



Eu gosto porque assim vale a pena, a nossa vida é pequena e tá guardada em cristais.



 Eu gosto é que Deus cante em tudo e que não fique mudo morto em mil catedrais. 




- Oswaldo Montenegro

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Eu sou mulher...


"Sim, eu sou mulher,
Eu sou delicada, sou sútil.,
Sou descarada,
Sou romântica, sou sensitiva,
Sou uma força introspectiva,
Sou menina, sou pura,
Vejo a vida como um sonho,
Fecho os olhos e navego em mim mesma,
Ando por aí desacordada, voando bem longe dessa realidade rara,
Sou apegada, sou amarosa, sou carinhosa, sou rancorosa,
Choro, sonho, sonho e choro mais,
Sonho um dia poder viver, longe daquele que diz nunca mais,
Sonho pelo dia que puder ser,
Ser amada tão respeitada quanto meu maior bem querer,
Sonho em ser mãe, sonho em ser criança de novo,
Sonho ter uma casa de frente para aquele rio,
Onde eu posso sentar e olhar o pôr do sol e poder contemplar,


Cantar e amar,
Sonho com aquela floresta onde eu possa andar, com a minha trilha sonora a rodar,
Sonho com aquele amor que possa me oferecer, tudo que eu sonho num só querer,
Sonho porque sou romântica, sonho porque eu sinto correndo em minhas veias,
Aquele nó na garganta que quer que seja verdadeiro,
Sonho naquele instante do rio,
Sonho em preencher um pouco desse vazio,
Desde pequenina sonhei tanto, sonhei com aquele vestido de renda correndo 
pela fenda, fenda de girassóis rodando desfazendo os nós,


Podendo acordar com o sol no meu rosto, recebendo flores e o mais puro carinho,
Sonho em poder ir tomar café de frente para o rio, molhar os pés naquele gelado brio,
E de fim de tarde a neblina, a neblina tão serena que me reanima, 
Sonho tanto que às vezes nem vivo aqui,
Sonho em mim cantando pela floresta do mais puro hibisco,
Sonho que meu cantar chamará os pássaros, chamará pessoas,
Chamará aqueles que um dia comigo se magoaram,
Meu canto será o curar, será o chorar, será o amar, será a resposta para todo o desapegar,
Sonho que estarei com você, estarei feliz,
Estarei com o cabelo com uma rosa amarela, vestido branco de renda 
correndo pela floresta negra,
Sonho, sonho tanto que não quero voltar,
Cheiro de incenso no ar, Lua Nova chegar,
É a sensibilidade que me voltou a revelar!
Nesta realidade fria sigo, sonhando neste abrigo,
Nesta fé eu vou habitar, porque eu sei que com fé em Jah, em Sião vou estar,
Eu sonho porque sei que tudo isto é verdadeiro, e este dia vai chegar,

EU CREIO!"

sábado, 8 de dezembro de 2012

Testemunho Relativo a Jesus Cristo.





‎"Quando Jesus Cristo nasceu da Virgem Maria, desde esta época Ele viveu uma vida exemplar, vida que nenhum homem pode imitar.

Esta vida e a fé que Ele nos ensinou, nos asseguram a salvação, nos asseguram também o caráter exemplar da vida e de Jesus Cristo.


É necessário que todos os homens façam tudo, em seus esforços humanos, para que se aproximem o máximo que puderem do bom exemplo que foi coloc

ado por Ele.



É verdade que não há perfeição na humanidade. Desde sempre cometemos erros, nós pecamos, mas mesmo fazendo isto, no fundo de nossos corações nós sabemos que temos uma 





chance para o perdão do Todo Poderoso. Ele nos ensinou que todos os homens são iguais, não importando sexo e nacionalidade, e Ele também nos ensinou que todos os que buscam 





deverão encontrá-lo. Viver esta vida saudável, esta vida cristã, é que me faz seguir Jesus Cristo."







Sua Majestade Imperial 

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Revoooooooooolllltaaaaaaaaa!!!!!!!


Por minutos vivi neste sentimento,

Queria jogar tudo ao alto, ao vento,

Até carga de nervos, coração disparado veio pairar,

Pra quem esconde tanta ilusão,

Fala, fala, fala, fala, mas não vive um terço do que fala,

Só sabe olhar para o lado do que pro próprio umbigo,

Esse prazer desvariado que virou mito,

Inconstante nos seus ventos  de disciplina,

Esconde tudo que abomina,

Tanta ignorância, insensatez, que me revolto nesse mar ...

Estou brava, estou nervosa, e não me sinto respeitada,

Me sinto violada e bem mal-amada,

Que raiva de tanta cobrança,

Que raiva de falta de agradecimento,

Cansada dessa revolta sem motivo dessa falta de incentivo,

E o mais intrigante é que quando está falando com outro até amor é reciproco,

Sorriso, comunicação e reparação,

E o meu presente é solidão,

Esta vida de mulher me suga queria voltar anos para não desconfiar,

Queria ter feito diferente, mudar,

Depressão é que tenho para esta noite,

Um nó na garganta, um arroz,

Suspiro para não desconfiar, auto-confiança para lutar,

Haja paciência para suportar, haja amor para amar,

Haja força para continuar,

70 vezes 7 devo perdoar.

Me amar, me renovar, me embelezar, me auto-cuidar, isto é o que me resta daqui

por diante, quero ser feliz, não quero voltar para trás,

Um dia de ignorância dentre outros mais...


"Me desculpem pelo desabafado, tinha que falar, e não tinha ninguém..."




terça-feira, 4 de dezembro de 2012

Lua que mingua.



Saudações em nome de Selassie I, Rei dos Reis, 

Leão Conquistador da Tribo de Judá, Eleito de Deus.

A lua está minguando e o tal do "fim do tempo" está chegando, fica a HIGHMeditation da Lua que míngua em Leão, para aprofundação.



"Se o mundo acabar em menos de vinte dias, melhor aproveitar este período para confessar o que você não gostaria de levar para a tumba, nem muito menos ser cobrado disso se por ventura depois do falecimento acontecer o Juízo Final.

Porém, se o mundo não for acabar e você, mesmo assim, tiver algumas confissões engasgadas no coração, continue em frente com a simulação, ainda sobrará tempo para continuar fingindo que está tudo bem, quando na prática nada está nada bem. 

Perdão se a frase anterior pareceu cínica ou irônica, não era a intenção, mas depois de escrita ficou parecendo. Acontece que vivemos considerando a eternidade, o que não é irreal demais, apesar de não saber como isso poderia ser verdade e, desprovidos de parâmetros que nos façam pensar, tal como esse do fim do mundo, vivemos como se tivéssemos todo o tempo do Universo disponível, e nem sempre, aliás, poucas vezes aproveitamos esse tempo indefinido para empreender projetos que, talvez, iriam além de nossos falecimentos. 
Nada disso, em geral vivemos em compasso eterno para sustentar erros por mais tempo do que mereceríamos. Ou seja, na prática perdemos um tempo danado!

Com fim do mundo ou não, aproveite, então, este período para fazer algumas confissões, que não precisam ir parar no ouvido de ninguém, você pode fazê-las a si."

E assim diz Cristo, "perdoando-vos e suportando-vos uns aos outros em amor..."


Vamos praticar? :)





Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas