quarta-feira, 3 de abril de 2013

Outono estação de instropecção.




O poder do Espírito do Oeste é a Introspecção, a Consolidação. A última colheita, quando para o crescimento e o esquema natural das coisas. Humanos armazenam frutos dos seus esforços e também examinam a si mesmos para descobrir mudanças necessárias para progredir, quando o tempo de renovação chegar.
Entramos na Caverna do Urso, no lugar de introspecção e de escutar...

FASE DE INTROSPECÇÃO E MATURIDADE

No equinócio de Outono, os raios do Sol caem perpendiculares no equador terrestre e o dia (tempo do Sol encima do horizonte) tem a mesma duração a noite, para todos os locais do planeta Terra. Isto faz este momento muito especial.
O Sol neste momento, projetado no fundo estelar, define o Ponto Vernal e o início do signo de Áries.
A estação do Outono simboliza no Calendário Sagrado do Ciclo sazonal, o período ideal para o estudo de si, encontro consigo mesmo - balanço e processamento de todo o vivido na primavera e verão e construção de uma nova singularidade, um novo projeto de vida a cada vez mais sintonizado com a missão pessoal. Experimentação do poder do silêncio e da meditação. Oportunidade para escutar e observar o mundo interior. Autocura das feridas da alma. Libertação da negatividade - culpas e medos. E assim gerar a nova vontade e novas atitudes.
É um período de interiorização, silêncio, para contemplar o que habita no interior e executar depuração profunda do ser, na busca da singularidade, autenticidade e identidade pessoal. Despojar-se de tudo o que não serve e que não corresponde ao momento atual. Encaminha-se ou recicla-se tudo o que não é usado ou não funciona.
É um momento favorável para balanço profundo da vida, em busca daquilo que corresponde, aprendendo com os erros, curando feridas, amadurecendo e evoluindo no conhecimento de si. É um período em que se ganha maturidade, conhecimento e consistência.

O poder do Espírito do Oeste é a Introspecção, a Consolidação. A última colheita, quando para o crescimento e o esquema natural das coisas. Humanos armazenam frutos dos seus esforços e também examinam a si mesmos para descobrir mudanças necessárias para progredir, quando o tempo de renovação chegar. Entramos na Caverna do Urso, no lugar de introspecção e de escutar.
Aprenderemos sobre cura e a resgatar fragmentos de nós mesmos que foram deixados em diferentes estágios da vida. Trabalharemos as partes de nós mesmos que ferimos, negamos, culpamos. Na caverna nos contemplaremos com as dualidades da vida; as alegrias e tristezas, forças e fraquezas, medos e amores. É lá que iremos liberar nossos sofrimentos antigos, vícios, obsessões. Onde aprenderemos a curar as feridas antigas e nos tornar curadores curados.
Seremos desafiados a enfrentar nossos medos, nosso sentido de auto-importância, a evitar que a sombra impeça nosso bem estar. É o tempo da maturidade. Podemos aprender sobre força, poder, adaptabilidade, responsabilidade, liderança, ensinamento, introspecção. Aprendemos o equilíbrio entre olhar para dentro e agir para fora. O lugar para tornar consciente os verdadeiros propósitos de nossas vidas.



É o tempo para se encontrar consigo mesmo, para cortar laços negativos da ancestralidade. Para ser nutrido com maior energia física, colocar os pés no chão. Para alcançar metas pessoais, conseguir silêncio interior e saúde física, mudar de emprego ou trabalho. A ênfase do Oeste é nas coisas sólidas e físicas.
Entramos na Caverna do Urso, na Direção Oeste da Roda, no Tempo do Outono. É o lugar de introspecção e de escutar. Aprendemos sobre cura e a resgatar fragmentos de nós mesmos que foram deixados em diferentes estágios de nossa vida. Trabalhamos as partes de nós mesmos que ferimos, negamos, culpamos.Aprenderemos sobre cura e a resgatar fragmentos de nós mesmos que foram deixados em diferentes estágios de nossa vida.
Trabalharemos as partes de nós mesmos que ferimos, negamos, culpamos. Na caverna nos contemplaremos com as dualidades da vida; as alegrias e tristezas, forças e fraquezas, medos e amores. É lá que iremos liberar nossos sofrimentos antigos, vícios, obsessões. Onde aprenderemos a curar as feridas antigas e nos tornar curadores curados.
É o tempo da maturidade. Podemos aprender sobre força, poder, adaptabilidade,responsabilidade, liderança, ensinamento, introspecção. Aprendemos o equilíbrio entre olhar para dentro e agir para fora. O lugar para tornar consciente os verdadeiros propósitos de nossas vidas.
O útero da Mãe Terra é representado pela caverna do Urso. É o lugar de morrer para renascer. Da nutrição e da proteção. Do mundo subterrâneo e da escuridão, o Feminino Profundo.É o tempo para se encontrar consigo mesmo, meditar profundamente. Para ser nutrido com maior energia física, colocar os pés no chão. Para alcançar metas pessoais, conseguir silêncio interior e saúde física, mudar de emprego ou trabalho. A ênfase do Oeste é nas coisas sólidas e físicas.

Site: Xaminismo.com.br



0 comentários:

Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas