quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Liberação Racial.

"Escravidão,
Dia e noite de dor e medo,
Passado e presente, unidos, 
das marcas dos meus traços secos
Que hoje foram apagadas e 
não ditas,para os meus.
História que hoje meu povo preto carrega 
e paga diariamente, sem evoluir, por que?
São as marcas de queimaduras, 
das mordaças, do ferro que hoje é invisível, 
são apagadas.

O medo é a marca, 
marcado pelo abuso do abandono amaldiçoado,
Do homem, da criança, e do idoso, atropelados.
Que cruzaram caminhos acorrentados, 
mal sabiam que estavam por vir, 
pelos separos das etnias e raças africanas, quanto pecado!

A pureza desfeita da pobreza alheia, 
nos porões sujos dos navios do mundo!
Cruzando oceanos no escuro,

Porém pelos caminhos repletos de espinho, 
alinho meu pensamento pelo lado positivo,
Lado este, que se espalhou pelo mundo,
A inteligência e o discernimento do preto com sua espiritualidade,
Que é profunda,
Passando por todas as dificuldades com maturidade
De se refazer e florescer para infinito, para que hoje eu e eu e tu, prossigamos,
Honrando-os pelos caminhos'
Caminhos tortuosos, que brotam
O ódio opressor que nos faz sentir aquela mesma dor
Dor do passado que foi roubado,

Recupera tua força e prossegue ,
Se libertando das correntes e se levantando novamente,
Consagrando com realeza a tua real alteza,
Voltando seu olhar ao leste,
Onde está a real beleza, ancestral,
Cultivar com amor,
Resgatar e trazer pra si e frutificar, África!!

0 comentários:

Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas