sábado, 20 de setembro de 2014

Linguaruda.



Iniciando sim com este poema de Ana Cruz que se chama Linguaruda. 
Porque realmente eu sou uma linguaruda sim, acerca das minhas raízes, e também por muitas vezes falar demais por este meio chamado internet, facebook, whatsapp.
Porém estou nessa transição, há algum tempo de cortar amizades, cortar laços, que eu insistia em dizer que eram eternos, para estar em contato com meu Eu, para estar aprendendo a me ouvir, a me curar, e deixar que a Babilonia queime fora, porque Jah Rastafari queima dentro de Euuu!!! 

Vamos lá? :D

"Eu sou uma preta, muito negra brilhante cintilante, faço verso com requinte para o deleite das pessoas que amam a vida e fazem das tripas coração, para prosseguir ampliando a estética do mundo que, sabe Deus ou "Olorum", pela perfeição de sua criação. Sou preta, muito negra, faço verso muito prosa. Por sermos assim retintos, somos tratados a ferro e fogo. Subvertemos a ordem social que vigora silenciosamente onde os pretos, quando chamados, é somente para concordar."

0 comentários:

Holding on to Jah

Esconderijo - Ana Cañas